01 setembro 2015

Selva triste

"É uma vida inteira de mentira
Sentado na cadeira hipocrisia
Da pra vê daqui suas angustias
Esconder tudo que sente não é astucia
Na escuridão sei és psicopata
Não me engana com seu terno e sua gravata
Parece a merda de um robô programado
O cifrão seu deus maior idolatrado
Esse é seu estado situado de demência
Sem um pingo de emoção e coerência
Vazias as promessas sei que são
No dinheiro enxerga a salvação
E no processo destrói o sonho da nação inteira
É o chicote, ambição e a viseira

E em meio a selva triste eu caminho
E minha força...
Minha força é saber que não vou sozinho."

Nenhum comentário:

Postar um comentário